Notícias

18 / set

Sete hábitos simples para um coração saudável

Que o coração é um órgão vital todo mundo já sabe, mas o cuidado com a saúde cardiovascular ainda não recebe a atenção que deveria. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, as doenças cardíacas são a principal causa de morte ao redor do mundo, superando o número de óbitos em decorrência de câncer, guerra e álcool.

Muitas das complicações cardiovasculares podem ser evitadas com a adoção de um estilo de vida equilibrado e ativo – o importante é não deixar esta preocupação para amanhã. O compromisso com a saúde do coração deve começar agora e seguir constante por toda a vida, para que complicações não apareçam com o envelhecimento. Conheça alguns hábitos simples que farão muito bem ao seu coração agora e no futuro:

Adeus para o cigarro

São mais de 50 doenças relacionadas diretamente ao tabagismo: vários tipos de câncer, problemas respiratórios e aumento dos riscos para doenças cardíacas. A fumaça do cigarro acumula placas nas artérias, culminando na diminuição do fluxo sanguíneo e na consequente formação de coágulos, que podem chegar à obstrução completa do vaso. Os tabagistas são três vezes mais propensos ao infarto de miocárdio – considere abandonar o cigarro se quer ser amigo do seu coração.

Mantenha o corpo em movimento

A prática regular de exercícios físicos também é de extrema importância para quem está preocupado com a saúde cardiovascular. Com 40 minutos diários de atividade física você já se previne contra AVCs e infartos, porque o coração ativo faz o sangue fluir melhor e mantém a flexibilidade das artérias e vasos. Também diminui o risco de diabetes e trombose, pois a taxa de glicose no sangue diminui quando o corpo é exercitado.

Adote uma dieta equilibrada

Pouco adianta largar o cigarro e se exercitar todos os dias se, na hora de nutrir o corpo, o prato estiver cheio de gordura e açúcar. As frituras são carregadas de gordura saturada, que eleva o colesterol ruim e propicia a hipertensão e o acúmulo de gordura abdominal (que também ajuda a sobrecarregar a atividade cardíaca). Optar por opções grelhadas, assadas ou no vapor é sempre mais saudável – e não esqueça de acompanhá-las com vegetais e cereais integrais. Já o açúcar refinado, abundante nos refrigerantes e bolos, dispara as taxas de glicose no sangue e eleva a pressão cardíaca, facilitando o infarto. Cuidado para não abusar!

Monitore seu corpo

Para manter controle sobre a saúde, é indispensável conhecer seu organismo. Realize exames de sangue periodicamente e incorpore o hábito de verificar sua pressão sanguínea – acima de 14/9 já pode ser considerada pressão alta e deve ser investigada. Recomenda-se o início de um acompanhamento cardíaco a partir dos 30 anos, para pessoas que nunca apresentaram distúrbios cardiovasculares.

De olho no colesterol

A elevação dos índices do colesterol ruim (LDL) é responsável pela formação de placas de gorduras nas artérias que causam endurecimento (chamado de aterosclerose). O colesterol alto é muito perigoso e pode ser assintomático, por isso é tão importante realizar exames de rotina para verificá-lo. Os níveis do colesterol LDL podem ser controlados através de uma dieta rica em ômega-3 e ácidos graxos – castanhas são grandes amigas do coração.

Atenção ao histórico familiar

O histórico de doenças cardiovasculares entre familiares, especialmente de primeiro grau, é um fator de risco a ser observado. Se já existem casos em sua família, a adoção de um estilo de vida saudável é altamente recomendada – e isso inclui alimentação balanceada, exercícios físicos regulares e exames médicos em dia.

Relaxe!

Mesmo o corpo mais saudável pode adoecer se a mente não estiver sã. O estresse libera hormônios prejudiciais e eleva a pressão sanguínea, e seu coração logo estará sobrecarregado se não houver um tempo de tranquilidade dentro da rotina. Reserve (no mínimo) 15 minutos diários para desconectar dos eletrônicos, respirar profundamente e praticar atividades que lhe dão prazer. Ler um livro ou conversar com um amigo são ótimas opções para aliviar a atividade cardíaca e seguir a vida com mais leveza.

Deixe seu comentário