Notícias

15 / abr

Como identificar os primeiros sinais de autismo leve

Entende-se como autismo o transtorno de desenvolvimento que afeta a capacidade de interação e comunicação social de um indivíduo, levando a comportamentos atípicos geralmente associados a padrões repetitivos e restritivos, dificuldades no domínio da linguagem e inabilidade para se relacionar socialmente. Sua origem já foi associada a condições problemáticas na dinâmica familiar e a transtornos psicológicos prévios, mas hoje a comunidade médica admite uma multiplicidade de causas que podem levar ao desenvolvimento do autismo – considerando inclusive fatores genéticos e biológicos, em pessoas de todas as etnias e classes sociais.

O autismo é um transtorno que se manifesta em diferentes intensidades, o que leva a diversas possibilidades de diagnóstico e tratamento. É importante ressaltar que, através de um acompanhamento multidisciplinar e personalizado, o autista tem total possibilidade de levar uma vida ativa e feliz.

São muitos os casos em que o autismo se manifesta de maneira sutil, sobretudo antes dos três anos de idade – e como seu diagnóstico não se dá através de exames laboratoriais ou de imagem, a observação é parte essencial do processo. Aprenda a reconhecer alguns sinais comportamentais que podem ser indicativo de autismo leve:

COMUNICAÇÃO VISUAL

A criança com autismo leve tende a evitar contato visual com as pessoas que a cercam, e sente-se mais confortável observando fixamente as mãos ou objetos manipulados pela pessoa com quem está se relacionando (ao invés de olhá-la nos olhos) – podendo, inclusive, desenvolver apreço demasiado por alguns objetos selecionados. O aspecto visual dos ambientes frequentados pela criança autista também é importante: reorganização de móveis ou mudanças na decoração da casa ou da sala de aula podem desencadear comportamentos instáveis.

COMUNICAÇÃO VERBAL

Ao contrário do que muitos pensam, é comum que a criança com autismo leve desenvolva sua comunicação verbal, mas com traços que diferem do desenvolvimento padrão. A fala tende a ser um pouco desconectada da realidade, com algumas repetições e vícios de linguagem, executada de maneira mecânica e com pouca expressão emocional ou com risos inadequados. Algumas crianças resistem a responder quando chamadas pelo nome. Entretanto, o autismo leve não costuma interferir na dicção ou na capacidade de elaboração do discurso oral, não causando impacto direto no desempenho e na socialização escolar.

COMUNICAÇÃO CORPORAL

A criança autista costuma ter dificuldade para se expressar através de gestos e pode ser resistente a contatos físicos, como abraços ou brincadeiras de interação pele a pele. Outro traço comum é a pouca demonstração de dor. Pode manifestar manias incomuns relacionadas ao comportamento corporal, como mãos inquietas.

SOCIABILIDADE

Falta de habilidade ou interesse em continuar conversas e interações sociais, resistência a seguir regras e rotinas, dificuldade para fazer amigos, preferência por brincadeiras solitárias, dificuldade para dividir brinquedos ou ceder ao modo de brincar dos amiguinhos são as principais limitações de sociabilidade apresentadas por crianças com autismo leve. A habilidade social costuma ser o aspecto mais afetado pelo autismo leve, mas é necessário lembrar que estes indivíduos são inteligentes e sensíveis à sua maneira, basta que sua forma distinta de ler o mundo seja respeitada e compreendida.

Ao identificar um ou mais destes sinais no comportamento de uma criança, busque orientação profissional. Os sintomas não necessariamente estarão relacionados ao autismo, mas podem levar ao diagnóstico de outros transtornos comportamentais (como o TDAH). O acompanhamento profissional adequado é a forma mais efetiva de garantir um desenvolvimento saudável e integral para crianças com comportamento atípico.

Deixe seu comentário