Notícias

30 / set

Câncer no intestino: causas, sintomas e tratamentos

O câncer de intestino (ou colorretal) é um quadro que engloba o aparecimento de tumores nas regiões do cólon (maior parte do intestino grosso), reto e ânus. O estilo de vida dos brasileiros deve despertar atenção para a doença: dados levantados pelo Instituto Nacional do Câncer indicam que o câncer de intestino é o quinto tipo de câncer que mais mata no país, sendo o tumor colorretal o segundo mais incidente entre mulheres e o terceiro entre os homens. A crescente incidência é consequência das dietas ricas em gordura e da pouca prática de exercícios físicos.

Ainda que seja tratável e até curável em grande parte dos casos, o câncer de intestino pode iniciar sua manifestação de maneira discreta e assim prejudicar o diagnóstico precoce. Conheça mais sobre o quadro e saiba como identificar anormalidades para estar sempre prevenido:

  • CAUSAS

Não é possível identificar uma causa exata para o câncer no intestino, pois existem diversos fatores de risco capazes de levar ao surgimento de um tumor colorretal. Pessoas acima dos 50 anos de idade e com o peso excessivo para a estatura são as mais propensas. Dietas pouco nutritivas e com alto consumo de carne vermelha ou processada (salsicha, presunto, salame), sedentarismo, tabagismo e consumo intenso de bebidas alcoólicas são os principais fatores comportamentais que facilitam o quadro.

A presença de histórico de câncer de intestino na família ou histórico pessoal de doenças inflamatórias do intestino e/ou de outros tipos de câncer (ovário, útero ou mama) também pode aumentar a propensão.

  • SINTOMAS

Muitos dos casos de câncer colorretal começam nos pólipos – lesões benignas que se desenvolvem lentamente na parede interna do intestino grosso. Os pólipos não representam um problema à saúde, mas devem ser monitorados para que qualquer anormalidade seja detectada com antecedência.

Frequentemente, não há manifestação de sintomas nos estágios iniciais. Quando aparecem, os sintomas variam de acordo com a região onde o tumor está localizado. Os sintomas mais comum são também associados a vários outros problemas de saúde, como hemorróidas, úlceras gástricas ou verminoses – por isso, a avaliação médica é altamente recomendada. Estes sintomas são:

  • Diarreia e prisão de ventre simultâneas;
  • Sangue nas fezes;
  • Perda de peso;
  • Desconforto e inchaço abdominal;
  •  Fraqueza e anemia.

Alteração no aspecto das fezes (mais escuras, pastosas e finas), sensação de que o intestino não esvazia, cólicas, náuseas e vômitos também devem despertar atenção.

  • TRATAMENTOS

Depois de diagnosticado, o tratamento adequado para o câncer de intestino será escolhido de acordo com o grau de evolução do tumor e sempre levando em consideração o estado de saúde e a época de vida de cada paciente. A operação de remoção do tumor é bastante eficiente nos casos onde o tumor ainda se encontra localizado em uma região específica, acompanhada de radioterapia para prevenir o retorno do tumor. Quando está em estágio de metástase, a quimioterapia é a opção mais indicada.

É importante lembrar que o câncer de intestino é altamente curável, quando detectado em estágios iniciais. Após o tratamento, o monitoramento médico é necessário.

  • PREVENÇÃO

A principal maneira de se manter longe do câncer colorretal é adotando uma vida mais saudável ainda hoje. Controle seu peso através da prática regular de exercícios físicos e da adoção de uma alimentação rica em fibras e com pouca carne vermelha. Beba muita água, largue o cigarro e consuma álcool com moderação. 

Outra recomendação importante é a realização rotineira de exames para verificação da saúde do intestino. As endoscopias são excelentes para avaliar o aspecto intestinal e monitorar o desenvolvimento dos pólipos (quando existem). A retirada dos pólipos é recomendada para pessoas com histórico familiar ou pessoal de câncer colorretal, outros tipos de câncer ou casos prévios de doenças inflamatórias intestinais.

Deixe seu comentário